quarta-feira, março 08, 2006

PITÉU DE POBRE




Hoje comprei no mercado municipal de Lagos,um peixe com cerca de 2kg,que na região Algarvia é conhecido pelo nome de:«Liça»,e no resto do País por:«Tainha».
Abominado pela maioria das pessoas,não sem alguma razão,visto que se pescado na desembocadura de rios e junto a alguns portos maritimos,adquire o sabor caracteristico dos combustiveis que nessas zonas,normalmente poluem as águas.
Esta porém,é capturada no oceano em zonas onde a poluição é inexistente,ou pelo menos não atinge valores significativos.Assim,é um peixe de um sabor e frescura extraordinários,que suplanta em muito,grande parte dos chamados peixes nobres.Este custou 12€(6€/kg),muito menos que qualquer dos seus parceiros marinhos.Mas atenção!comprem sempre peixes de peso superior a 1kg e a vendedores da vossa maior confiança.
Fi-lo no forno,e do seguinte modo:
Golpeei transversalmente o dorso e salpiquei com sal(bastante porque o tempo era pouco).
No tabuleiro com:cebola em rodelas,tomate,pimento,louro,alho,salsa,sal,pimenta,azeite e vinho branco,fiz uma cama onde deitei batatinhas descascadas,como não tinha batatas miudas cortei das grandes em cubos e aparei(arredondei)as arestas,com as aparas farei sopa.Tabuleiro no forno e,quando as batatas estavam quase cozidas(assadas),meti-lhes no meio a nossa amiga Liça,depois de um bom duche de água fria que,a livrou do sal,e após a introdução de umas lâminas de alho nos golpes(por vezes também uns bocadinhos de toucinho,quando o peixe não é muito gordo).E pronto!depois de mais 20 ou 30 minutos,estávamos sentados à mesa a deliciar-nos com este extraordinário e tão mal amado peixinho.

Nos meus primeiros tempos por estas andanças dos peixes no forno,metia estes em conjunto com as batatas(tudo ao molho e fé em Deus).Com o tempo acabei por chegar à conclusão que,quando as batatas ficavam comestiveis já o peixe estava muito seco.Cozer antecipadamente as batatas não me agradava,não ficavam tão saborosas,além de que a cebola também não ficava bem cozinhada com o mesmo tempo do peixe.Assim optei por meter o peixe quando as batatas e,tudo o resto já está cozido,e como dizia a minha avózinha:-não sei porque diabo metes essas coisas por cima das batatas(tomate,cebola etc).ficam queimadas e depois ninguem as come!se as meteres primeiro,e só depois as batatas e o peixe,dá sabor na mesma e ficam comestiveis!-passei a fazer assim.A velhota estava certa.Deus a guarde.

19 comentários:

Inha disse...

Olha, olha, também não conhecia essa técnica de deixar as batatas assar primeiro e só depois pôr o peixe. Já estou com água na boca... e pronta para a caldeirada!;)

Karen disse...

Muito boa essa idéia!

Pseudo disse...

A passagem diária por aqui já é mais que obrigatória! Um prazer para os olhos e uma grande ajuda quando há falta de inspiração. No que toca a peixe, cá em casa, quem o cozinha sou eu que o mais-que-tudo é finório!

Elvira disse...

Fantástica receita! Apetece ser pobre... ;-)

eu disse...

Cataplana...Que saudades de comer cataplana...
Vá lá...ensina lá...
PS. Fiz os bolinhos de arroz. Ficaram deliciosos mas não ficaram assim rijinhos por cima como os da pastelaria. Ficaram mais tipo queque. Há algum segredo?
Abraços

eu disse...

Uhm...é verdade. Quando morava aí no algarve comia na escola um prato tipo feijoada, mas em vez de feijão tinha grão e massa com carne. Era simplesmente delicioso mas nem sei como se chama!!!

Rui Pedro disse...

Obrigado Mestre Kuka por esta receita. As fotografias estão óptimas. Suponho que é impossível, apenas pelo aspecto, saber se uma tainha anónima foi ou não pescada no mar, longe das desembocaduras poluídas. Já agora, se o Mestre permite uma pergunta, como se pode saber se um tamboril é fresquinho?

alyia disse...

Eu sei que sou meio idiota mas... comecei a ganhar o hábito de passar por aqui todos os dias especialmente quando estou com fome

kuka disse...

Rute,chegará a altura da cataplana,oa bolos de arroz não sei o que aconteceu,mas vou perguntar à senhora que me fornece os bolos,talvez com açucar por cima caramelize e fique rijinho,quanto ao prato a que te referes,deve ser cozido de grão à Algarvia.

kuka disse...

Rui,na verdade não consegues saber onde foi pescado o peixe,por isso digo que tem de ser vendedor de confiança.Aqui tenho confiança neles porque sabem que nunca mais lhes compraria peixe se me enganassem.O tamboril vê-se pelo aspecto geral,pelo brilho pela consistencia da carne e se por vezes conseguem camuflar esses aspectos,há um que não engana.O cheiro.

Gotinha disse...

que belo aspecto!!!

Bífido disse...

Já se comia... e comida também...

abox disse...

kuka, obrigada pelas visitas ao meu cantinho... bom fim de semana! :)

Rui Pedro disse...

Obrigado Mestre Kuka pelos seus esclarecimentos.

Floppy disse...

Que saudades dos dias em que íamos para Sagres e que os rapazes iam apanhar o nosso próprio peixe: safio, polvo, robalo, choco e... taínha :) O peixe era amanhado na praia e depois fazíamos uma fogueirinha para assar as nossas preciosidades... mais fresco é impossível!

Para mim, Taínha é melhor que robalo ou muitos peixes que são considerados de 1ª. Uma forma de ver se não está em condições é abri-la e cheirar a barriga... se for tainha de esgoto cheira (a esgoto) e é impossível enganar sem quem for. As taínhas de mar não cheiram mal.

Experimentem, vale mesmo a pena :)

Uma visitante ao acaso disse...

A 1ª vez que comi liça (nem conhecia, sequer, de nome) foi na praia do Vau, no restaurante Rebelo (não sei se ainda existe, por lá, mesmo no areal). Os donos, que eram dois irmãos, falaram-me dessa característica do peixe assimilar o sabor e cheiro do meio em que era capturado, razão pela qual só o compravam a pessoas de confiança. A verdade é que adorei. Sempre que havia liça, não tinha qualquer dúvida na escolha do almoço e comia-a sempre cozida, simplesmente cozida, e sem a temperar com azeite, de tal forma era agradável o seu sabor a mar. Gostei de reencontrá-la, aqui.

Tareca disse...

Gosto imenso de Liça. Não como há muitos anos.
Mas cada vez que me lembro de, nos meus tempos de menina e moça, estar à espera do autocarro (que fina!! camioneta!!!!) sentada na avenida, em Lagos, e vê-las por ali no rio a tropeçarem umas nas outras mesmo nas saídas do esgoto ... blhecccc!

Mas gosto muito, cozidas, no forno, na brasa ... marcham de qualquer maneira!

2pintas disse...

Fiquei bastante admirada com o nome deste peixe: "Liça", conhecia-o há trinta anos por Tainha!
...Quanto a esta receita, já a faço à bastante tempo(aprendi com a minha mãe) e a qual adoro imenso! O tipico peixe assado no forno é uma das minhas refeições predilectas! mas com robalo fresco (apanhado com cana de pesca)!!!
..."pitéu de Rico"!!!eheheh
No entanto, prefiro fritar previamente as batatas e acrescentar ao peixe deitado sobre a cebola às rodelas, 1 dente de alho, uma folha de louro, azeite Q.B. Ás vezes, acrescento também cenoura às rodelas e 1 tomate partido ao meio, situado nos extremos e salpicado com um pouco de sal! é muito bom!
e as cataplanas também são fantásticas, pelo menos as que sei fazer!
um grande beijo ao mestre kuka e votos de bom trabalho e continuação!

kuka disse...

É isso 2 pintas! por vezes também ponho batatas fritas, mas como já comemos fritos demais... Obrigado pela visita e pelo comentátrio.