domingo, outubro 15, 2006

MIGAS COM CARNE DE PORCO



Fiz com entrecosto de porco, mas poderia ter feito com qualquer outra parte do animal. Como conheço e tenho"confiança" com os talhantes onde habitualmente compro a carne, peço (exijo) sempre carne de porca. Embora eles não comprem os porcos inteiros, pelas lombadas identificam o sexo do animal. É fácil através da próstata. Como os porcos não são castrados, a carne ao ser cozinhada tem cheiro a urina. Penso que toda a gente que já cozinhou carne de porco, se deparou com este horrivel odor.
A carne é temperada com: sal, pimenta, piripiri, (para dar um bocadinho de "brotoeja", como diz um vizinho meu), alho esmagado, louro, pimentão-doce, vinho branco e calda de pimento.
Após algumas horas (pode ser de um dia para o outro), é derretida banha de porco, e aí mergulhados os pedaços de carne, juntamente com a marinada.
Se há preferência por carne muito macia, é adicionada alguma água ao líquido da marinada. Isto vai prolongar o tempo de cozedura da carne tornando-a mais tenra. Após a evaporação destes líquidos, ficará apenas a banha que fritará e dará uma leve capa crocante que lhe confere um aspecto e sabor muito agradável.

As migas são o acompanhamento ideal (quanto a mim) para esta carne e, permitem o aproveitamento das sobras de pão. Este, é partido em pedaços e demolhado em água (de preferência, morna).

Numa frigideira ou tacho anti-aderente (o tacho é preferível, pela possibilidade de ser manuseado com ambas as mãos), são alourados num pouco da banha que fritou a carne: pedaços de bacon, rodas de chouriço e bocadinhos de pimento. O pão, depois de levemente escorrido, é misturado com o refogado, e bem mexido para que se incorporem a gordura (não demasiada) e os sabores. Agora, há que ter alguma destreza manual para ir formando e voltando, com o recipiente sempre ao lume, até que se torne num rolo dourado e estaladiço.

Posted by Picasa

É servido numa travessa, rodeado com a carne, e acompanhado com limão ou laranja.

Estas migas foram feitas com chouriço, bacon e pimento, mas existem outras combinações possíveis. Podem ser feitas apenas com o chouriço. Ou sem nenhuma destas coisas. Só com a gordura da fritura. Já as fiz só com pimento e ficaram óptimas. Um dia, farei um post de deliciosas "migas de bacalhau".

23 comentários:

o avental disse...

Mestre, gostei de conferir as suas migas com as minhas, e ver, pelas suas, que estive certo. Só que fritei a carne sem marinada, e por isso terá ficado pior.

O curioso é que, para a carne de porco à alentejana e à portuguesa, uso o método que usa aqui e é infalível na intensidade dos sabores.

As voltas, dou-as numa sertã anti-aderente, como se as migas fossem uma omelete (bem mais fácil que uma omelete). No entanto, é preciso prática. O tacho é uma óptima ideia e menos arriscada, não vá o diabo das migas rebolar pela cozinha fora :)

Tareca disse...

Parabéns pelas migas Kuka. E obrigada pela tua tão explicadíssima receita. Já fiz uma vez as de entrecosto, mas ligeiramente diferente. Cheira-me que a tua é melhor. Mas migas, pra mim ... nem que seja só na gordura de fritar chouriço, marcham sempre.

Mónica disse...

tem graça... pensava que apenas eu e a minha mãe tivessemos essa mania de comprar só carne de porca. Lolol...

É pela cor que identifico se é porco ou porca. Odeio bifanas de carne mais escura (porco), peço sempre que me arranjem uma peça mais clara (porca).
Talvez nem tenha nada a ver mas...

MANIAS!!!

Caiano Silvestre disse...

Não sei se sabem mas os industriais de carne de porco pagam diferente por porcos e por porcas. Aqui na miza zona a diferença chega a ser de 0,0025€ por quilo.

Pluma(princesavirtual) disse...

Nunca fiz migas...hmmm mas gosto!!!

Agora aquela da carne de porco cheirar a urina...blheccc blheccc

:S Que a carne de porco tem um cheiro que não aprecio é verdade...mas a urina???!!! Caraças agora qd pegar em carne de porco vou-me lembrar disto!!!

Beijos Chefe :D

Bífido disse...

Xiça...so de ver a imagem... acho que vou cozinhar às duas da manha! :P

Sandra J. disse...

Ai, aqui são horas de almoço e, por razões que não interessa hoje não tomei o pequeno almoço e estou esfomeada. Que vontade de comer isto ao almoço!!!
Bjs

Anónimo disse...

Buono... non puoi farmela vedere a quest'ora... mi viene una fame!
Ciao.

kuka disse...

Não sei se será mais fácil do que uma omeleta, amigo Avental! Para ambas é preciso alguma destreza e essencialmente muita prática. E quando me refiro(e penso que o meu amigo também)a omeletas, não são daquelas chamadas "folha de oliveira" que basta enrolar e já está. Qualquer dia faço uma omeleta.

Pois é Tareca...como dizia a minha avó: somos pessoas "rabaceiras". Nem sei se a palavra existe, e a existir, se é assim que se escreve.

Mónica. Lamento desiludir-te, mas, pela cor da carne não sabes se era porco ou porca. A cor apenas sugere a idade do bicharoco. A carne mais escura é proveniente de animais mais velhos e a mais clara de animais jovens. Como disse, os talhantes distinguem pela prostata, que os matadouros por vezes removem, mas fica sempre o sinal de ter sido eliminada a prova. E mesmo assim só se consegue ver o sexo no lombo e perna(que vêm pegados). Na pá ou no entrecosto,por exemplo, a menos que conheçam o animal, não podem saber nada.


Orchidea, é reciproco. O teu blog também me dá "fame".

colher-de-pau disse...

As suas migas têm um aspecto deliciosos!
Por acaso também uso o tacho para as fazer, mas depois de formar o rolo, levo-as ao forno para ficarem tostadinhas!

JoSefa disse...

Olá Kuka...É sempre uma alegria ver seus comentários no www.culinariadazefinha.blogger.com.br
Estou adorando seu novo jeito de postar as fotos desses quitutes maravilhosos que fazes.
Adorei essa receita das Migas, lembrei-me da infância quando meu avô, espanhol, preparava para mim. Vou fazer a tua receita já que não tenho a de meu abuelo.
Um abraço e volte sempre.
E mais uma vez parabéns e obrigada pelas boas receitas que nos oferece.

JoSefa disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Ai!!!!! Que fome!!!!
Magnífico blog.

O Chaparro disse...

isto sim é comida do meu alentejo.

boa semana.
abraço

eu mesma! disse...

não fazia a minima ideia que a carne de porco tem cheiro e a de porca não, mas era de esperar as meninas sempre se perfumam mais...eehehhehh
agora a sério não sabia, mas eu compro a carne sempre no supermercado e já não tem cheiro, pelo menos nunca me apercebi disso.

Elvira disse...

Um clássico da terra onde vivem os meus sogros: Alentejo Litoral. Gosto muito! :-)

Rosarinho, a menina do caixa disse...

Ai! Este homem mata-me!!!

Paula disse...

Lindas, belas miguinhas, feitas por quem sabe!

valentina disse...

Kuka, isto aqui e uma aula.Adoro aprender. Acho que vou tentar com o acougueiro aqui na inglaterra. Vamos ver. acho que as vezes eles nao sao tao ' obliging'.
Olha, quanto a pergunta sobre que tipo de abobora, sei que no Brasil chamamos de moranga. nao saberia dizer se em Portugal vcs chamariam assim tambem.Gostaria de aprender para saber no futuro. e o pilaozinho no moco que chega tarde..ainda na tive que usar. (risos)

Eliana Scaramal disse...

Faço das palavras da Valentina as minhas, isso é uma verdadeira aula. Adoro o seu blog pois aqui estou sempre aprendendo os truques dos chefes..hehehe

Anónimo disse...

Maravilhosas essas migas.. para quem tem costela alentejana então delicia se so com o olhar...
abraço de outra algarvia!!1
boa semana!

Anónimo disse...

Qual é o melhor pão para as migas? e deve ser rijo ou pode ser comprado no dia?
Já agora, e migas com espargos, pode ser?
;)

kuka disse...

É costume usar pão rijo, o pão do dia como é muito mole desfaz-se muito. Claro que é bom com espargos.